sábado, 9 de julho de 2011

Aviação: Porto “ganha” meio milhão de passageiros com Ryanair a transportar mais 380 mil (Via PressTur)

Aeroporto Sá Carneiro - Porto - PORTUGAL


O Aeroporto do Porto chegou ao fim do primeiro semestre com mais meio milhão de passageiros embarcados e desembarcados que há um ano, na grande maioria transportados pela Ryanair, que soma mais 377,7 mil que no ano passado, segundo os dados publicados pelo Aeroporto.
O crescimento, porém, não se restringe à low cost dirigida por Michael O’Leary, uma vez que easyJet, TAP e Aigle Azur acrescentaram outros cem mil passageiros, com aumentos de 52,3 mil, 40,3 mil e 10,5 mil, respectivamente.
Mas nada que se compare à evolução da Ryanair, que em Junho ultrapassou um milhão de passageiros no Aeroporto do Porto este ano, quando em 2010 só o conseguiu em Agosto.
Os dados do Aeroporto indicam que a Ryanair transportou de e para o Porto 1,11 milhões de passageiros nos primeiros seis meses deste ano, em alta de 51,4% em relação ao período homólogo de 2010, com a qual ganha 7,79 pontos de quota de mercado, ficando à beira dos 40% (39,4%).
Esta reforço da Ryanair foi feito à custa de todas as concorrentes mais directas, que embora cresçam não atingem os valores da low cost.
A TAP, crescendo 5,2%, para 820,1 mil passageiros, perde 4,53 pontos de quota de mercado, para 29,1%, e a easyJet, embora com um aumento do número de passageiros em 17,8%, para 346,7 mil passageiros, perde 0,4 pontos, para 12,3%.
Igualmente com crescimento do número de passageiros e perde de quota de mercado estão as outras duas companhias do Top5 das maiores transportadoras no Aeroporto do Porto, a Lufthansa, que cresce 6%, para 139,5 mil passageiros, mas perde 0,73 pontos, para 5%, e a Transavia France, que cresce 10,4%, para 103 mil passageiros, mas baixa 0,37 pontos, para 3,7%.
O mesmo tipo de evolução ocorre nas outras cinco companhias do Top10, mas neste caso com excepção da Aigle Azur, sétima maior companhia este ano no Porto, que com um crescimento em 23,1%, para 55,8 mil passageiros, aumenta ligeiramente a quota de mercado, para 2%, e da Air Nostrum, 6ª maior, e da Air Berlin, 9ª,em que as quedas de quotas de mercado se devem a decréscimos do número de passageiros.
A Air Nostrum tem o decréscimo do número de passageiros em 5,6%, para 67,1 mil, e baia 0,69 pontos, para 2,4%, e a Air Berlin tem uma queda em 26%, para 32,7 mil, e baixa 0,75 pontos, para 1,2%.
Com crescimentos de tráfego e decréscimos de quota de mercado, no Top10 estão ainda a SATA Internacional, que tem um aumento do número de passageiros em 14,4%, para 49,2 mil, mas baixa a quota de mercado em 0,11 pontos, para 1,7%, e a Brussels, que tem um aumento do número de passageiros em 15,9%, para 28 mil, mas baixa ligeiramente a quota de mercado, para 1%.
Os dados do Aeroporto indicam que no primeiro semestre totalizou cresceu a sua oferta de transporte aéreo em 13,6% em número de movimentos (aterragens e descolagens) de voos comerciais, para 29.285, e 16,4% em número de lugares, para 3,936 milhões.
O número de passageiros embarcados e desembarcados cresceu ainda de forma mais acentuada, em 21,6%, para 2,8 milhões.
Deste total, 55,3% viajaram em companhias low cost, que transportaram 1,55 milhões, em alta de 39,1% em relação a 2010, e 43,2% em voos regulares das chamadas “tradicionais”, que tiveram um total de 1,2 milhões (+5,3%), 863 mil dos quais em companhias portuguesas (+5,3%) e 355,1 mil em estrangeiras (+5,4%).
Em queda ligeira esteve o tráfego charter, que baixou 0,3%, para 41,2 mil passageiros, o que equivale a 1,5% do total de passageiros comerciais no Aeroporto do Porto.
No mês de Junho, em que o Aeroporto do Porto teve 5.117 voos comerciais (chegadas de partidas), mais 8,3% que há um ano, com um total de 666,3 mil lugares, mais 8,9% que no ano passado, o movimento de passageiros cresceu 15,7%, atingindo um total de 531,3 mil.
As companhias low cost transportaram 289,9 mil, mais 28,7% que há um ano, e as “tradicionais”, 229,4 mil (+6,6%), com 156,7 mil em transportadoras portuguesas (+5%) e 72,6 mil em estrangeiras (+10,1%).
O movimento de passageiros em voos charter teve uma queda acentuada no mês de Junho, com um decréscimo de 35,9%, para 11,8 mil, mas ainda assim menor do que a redução de lugares neste tipo de operações, que foi de 36,6%, para 16,6 mil.

0 comentários:

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger